Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP)

A Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP) ocorre predominantemente decorrente de fenômenos ateroscleróticos sistêmicos, que provocam obstruções arteriais e está associada a alto risco de morbimortalidade cardiovascular.

 

A claudicação intermitente é o mais frequente dos sintomas da DAOP e resulta da redução do aporte de fluxo sanguíneo para os membros inferiores durante o exercício. A claudicação é caracterizada por dor ou desconforto durante a caminhada e que desaparece após repouso. Nos casos mais severos os pacientes passam a apresentar dor de repouso, bem como algumas lesões tróficas isquêmicas, tais como úlceras isquêmicas e necrose de dígitos ou área maior do membro acometido.

O objetivo do tratamento não é apenas o de salvar o membro acometido, mas também diminuir morbidade e mortalidade cardiovasculares, mediante controle de dislipidemia, hipertensão arterial sistêmica, tabagismo, diabetes mellitus (DM) e sedentarismo. Portanto, é possível dividir o tratamento clínico em duas abordagens, diminuindo as complicações cardiovasculares pelo controle das doenças sistêmicas e pela ação medicamentosa própria para diminuir os sintomas e as complicações da DAOP.

Nos quadros mais graves, quando o paciente já apresenta isquemia crítica dos membros, há a necessidade de intervenção cirúrgica, seja cirurgia aberta ou endovascular, sendo que a última é amplamente mais realizada em todo o mundo.

Ao apresentar os sintomas supracitdos, procure um cirurgião vascular, especialista habilitado para fazer o tratamento da DAOP.

Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - Regional Maranhão

Avenida Colares Moreira, Lote 3A Qd 32, Sala 416 - Jd. Renascença

São Luis/MA | CEP: 65075-441

Copyright © 2020 - SBACV-MA - Todos os direitos reservados

  • Branca Ícone Instagram