Doenças Vasculares

Varizes/Insuficiência Venosa

Insuficiência venosa crônica (IVC) pode ser definida como o conjunto de manifestações clínicas causadas pela anormalidade (refluxo, obstrução ou ambos) do sistema venoso periférico (superficial, profundo ou ambos), geralmente acometendo os membros inferiores. As veias varicosas são uma manifestação comum da doença venosa crônica.

Trombose Venosa Profunda (TVP)

Trata-se da formação de trombos nas veias profundas, sendo mais comum nos membros inferiores, principalmente no segmento infra-poplíteo. Ocorre em 0,6 – 3 casos por 1000habitantes/ano, sendo que 30 - 40% das TVP apresentam TEP concomitante e 30% das TVP evoluem com Síndrome pós-flebítica. 

Tromboembolismo Pulmonar (TEP)

Consiste na obstrução da artéria pulmonar e/ou seus ramos por coágulos migrados de veias sistêmicas ou das câmaras cardíacas direitas, sendo na atualidade a principal causa de morte evitável no âmbito hospitalar, apesar de todos os meios diagnósticos e terapêuticos vigentes. Por tanto, é extremamente importante o conhecimento sobre o assunto, para que se possa diminuir essa incidência de óbitos.

Pé Diabético

O diabetes mellitus (DM) consiste em um distúrbio metabólico caracterizado por hiperglicemia persistente, decorrente de deficiência na produção de insulina, na sua ação ou em ambos os mecanismos.

Erisipela e Linfangites

As linfangites são processos inflamatórios ou infeciosos agudos, que atingem as vias linfáticas superficiais ou profunda e que por elas são propagadas.

Aneurisma de aorta abdominal

Aneurisma é definido como uma dilatação focal e permanente da artéria com um aumento de pelo menos 50% do diâmetro normal do vaso.

Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP)

A Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP) ocorre predominantemente decorrente de fenômenos ateroscleróticos sistêmicos, que provocam obstruções arteriais e está associada a alto risco de morbimortalidade cardiovascular.

Estenose de Carótidas

A aterosclerose é uma doença difusa e degenerativa das artérias, resultando em placas, que consistem em células necróticas, lipídios, e cristais de colesterol. Estas placas podem causar estenose, embolização e trombose.

DRC dialítica (Fístula para hemodiálise)

Dados do Censo 2018 da Sociedade Brasileira de Nefrologia mostram que neste ano o Brasil apresentava uma estimativa de 133.464 pacientes com DRC dialítica, sendo a prevalência nacional de 640 pmp (pacientes por milhão da população) e no Maranhão de 276 pmp. A grande maioria (92,3%) dos pacientes dialíticos utiliza o método de hemodiálise.

Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - Regional Maranhão

Avenida Colares Moreira, Lote 3A Qd 32, Sala 416 - Jd. Renascença

São Luis/MA | CEP: 65075-441

Copyright © 2020 - SBACV-MA - Todos os direitos reservados

  • Branca Ícone Instagram